Fale conosco
Menu

Escritório discutiu medidas durante pandemia com Departamento Penitenciário do Brasil

Compartilhe em:

Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on print
Foto: AFP (referencial)

BRASÍLIA (15 de setembro de 2020) — A situação do sistema penitenciário brasileiro e as ações em curso no contexto da pandemia do COVID-19 foram tema de reunião entre o Representante Regional para América do Sul do Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH), Jan Jarab, e a Diretora-Geral do Departamento Penitenciário Nacional (DEPEN), Tânia Fogaça, na última sexta-feira (11).

No encontro, realizado virtualmente, o representante do ACNUDH tratou da situação do sistema prisional no Brasil no contexto de pandemia. Ele reconheceu a importância da adoção de medidas de controle e prevenção do novo coronavírus no sistema penitenciário, bem como a prorrogação da Recomendação nº 62 do Conselho Nacional de Justiça, que orienta a adoção de medidas preventivas à pandemia neste âmbito.

No entanto, Jan Jarab também expressou preocupação sobre a situação carcerária no Brasil, embasada em recente reunião realizada com representantes de organizações da sociedade civil e instituições autônomas do Brasil.

A Diretora-Geral do DEPEN, apresentou estratégias e protocolos de atuação adotados pelo Departamento, tais como: transparência de dados, esforços na implementação da Recomendação nº 62, a realização de testes rápidos, a compra de equipamentos de proteção, treinamento de servidores, bem como a adoção de medidas que substituem as visitas presenciais.

#Brasil🇧🇷Em reunião virtual, representante da ONU Derechos Humanos – América del Sur e diretora-geral do Departamento…

Publicado por ONU Derechos Humanos – América del Sur en Martes, 15 de septiembre de 2020

Também presente na reunião, a assessora em direitos humanos da ONU, Angela Pires Terto, ressaltou a importância de se estabelecer um diálogo contínuo com o DEPEN, a fim de se identificar pontos de convergência nos quais o ACNUDH possa colaborar para o cumprimento das obrigações internacionais no âmbito de direitos humanos e das pessoas privadas de liberdade.

O representante do ACNUDH colocou o seu Escritório à disposição para cooperar tecnicamente na adoção de medidas voltadas à promoção e garantia das pessoas privadas de liberdade no contexto da pandemia, reconhecendo ser esse tema prioritário de atuação tanto a nível internacional, regional e no Brasil.

FIM

Preocupado/a com o mundo em que vivemos? Então LEVANTE-SE para os direitos de alguém hoje.  #Standup4humanrights e visite a página web em http://www.standup4humanrights.org  

ODS Relacionados

Rolar para cima